Vacinação em Botucatu: prefeitura faz planejamento para vacinar toda a população adulta contra Covid em período de 15 dias


Município tem 150 mil habitantes, dos quais 106 mil acima de 18 anos. Cerca de 80% deste público devem receber a vacina de Oxford/AstraZeneca. Estudo do Ministério da Saúde avaliará a eficácia do imunizante contra cepas do coronavírus. Botucatu participa de pesquisa inédita de vacinação em massa contra a Covid-19
Prefeitura de Botucatu/Divulgação
A Prefeitura de Botucatu (SP) está fazendo um planejamento com a expectativa de vacinar toda a população adulta da cidade contra a Covid-19 com a primeira dose em um período de até 15 dias.
O município foi escolhido pelo Ministério da Saúde para participar de uma pesquisa inédita que vai avaliar a eficácia do imunizante de Oxford/AstraZeneca, distribuído no Brasil pela Fiocruz, contra novas cepas do coronavírus.
Botucatu foi a 1ª da região a confirmar caso de Covid e viralizou com drive-thru em shopping
‘Objetivo é avaliar o impacto na vida real’, diz professor sobre pesquisa inédita contra a Covid
Segundo o prefeito Mário Pardini, estão sendo feitas reuniões para definir a estratégia de vacinação durante o estudo, que terá duração estimada de oito meses no total, incluindo a aplicação das duas doses e o acompanhamento da população que recebeu as vacinas.
“Segundo o ministro, no prazo de duas semanas, a gente deve ter acesso, através do Programa Nacional de Imunização (PNI), às doses da vacina da Fiocruz, aí é planejar iniciar a vacinação, que deve acontecer no prazo de 10 a 15 dias”, explica o prefeito.
Prefeitura de Botucatu faz reuniões sobre pesquisa de vacinação em massa contra a Covid
De acordo com o Ministério da Saúde, Botucatu conta com cerca de 150 mil habitantes, dos quais 106 mil são maiores de 18 anos. No entanto, a expectativa é vacinar cerca de 80 mil pessoas durante a pesquisa, já que parte dos adultos já foi imunizada normalmente durante o programa de vacinação dos grupos prioritários.
O prefeito informou, inclusive, que a imunização dos grupos prioritários continua normalmente até a chegada das doses que serão utilizadas na pesquisa.
A administração municipal também está fazendo um planejamento para evitar aglomerações durante as aplicações. Botucatu tem 22 salas de vacina e está pensando em como vai utilizá-las, além da vacinação em sistema drive-thru e de casa em casa.
“A gente está avaliando a possibilidade de usar as escolas como pontos de vacinação. Assim que a gente concretizar esse planejamento, essa logística, a gente vai informar a imprensa”, garante Pardini.
Pesquisa inédita em Botucatu foi anunciada na noite de terça-feira (27)
Prefeitura de Botucatu/Divulgação
Entre outros pontos que já foram definidos, a prefeitura informou que vai criar a Central de Coleta de Dados, que vai funcionar junto com a Central de Monitoramento da Covid-19 que já existe no município. A ideia é facilitar a coleta dos dados para o sequenciamento genético.
“O principal objetivo é coletar dados para execução da pesquisa, então dados das pessoas que testaram positivo, das pessoas que são contactantes daquelas que testaram positivo e, especialmente, do sequenciamento genético que vai ser feito”, pontua o prefeito.
Para se vacinar em Botucatu, a prefeitura adiantou que será necessário exibir comprovante de endereço na cidade dos últimos três meses, além de outros critérios para que pessoas de fora não tomem as doses. Os moradores também vão precisar assinar um termo de consentimento para participar da pesquisa.
VÍDEOS: assista às reportagens da região
*Com informações de Gabriela Prado/TV TEM
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília