Vacinação em Botucatu: estudo inédito vacina moradores contra Covid neste sábado


Segundo a prefeitura, 8.549 pessoas preencheram o formulário para tomar a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca nos locais e horários indicados. No último domingo (16), mais de 66 mil pessoas foram imunizadas, com a estrutura das eleições do ano passado. Voluntária toma vacina contra Covid no Ginásio Paralímpico em Botucatu
Adolfo Lima/TV TEM
A prefeitura de Botucatu (SP) vacina neste sábado (22) os moradores da cidade que não foram imunizados durante a vacinação em massa realizada no último domingo (16), e que preencheram o formulário cadastral até a última terça-feira (18).
O município é palco de um estudo inédito do Ministério da Saúde que vai vacinar toda a população de 18 a 60 anos da cidade. No “Dia D”, mais de 66 mil moradores foram imunizados na cidade, que utilizou a estrutura das eleições do ano passado e contou com 2,5 mil voluntários para realizar as aplicações.
O objetivo era aplicar a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca em 60 mil pessoas, ou seja, em 80% do público-alvo, meta que foi superada com a ação. Além disso, os estudantes da Unesp de Botucatu também foram imunizados durante a semana, dentro da universidade.
Universitários são vacinados contra a Covid-19 durante estudo de eficácia da Oxford/AstraZeneca na Unesp em Botucatu
Gabriela Prado/ TV TEM
Segundo a prefeitura, 8.549 moradores de Botucatu preencheram o formulário para tomar a vacina neste sábado (22). As pessoas receberam ou ainda vão receber uma mensagem de texto ou e-mail contendo informações sobre o local e horário para a imunização.
Para quem não preencheu o formulário, a orientação da prefeitura de Botucatu é de não se dirigir a estes locais de vacinação.
Vacinação em massa contra a Covid afeta doação de sangue em Botucatu
Infectologista orienta sobre reações à vacina da AstraZeneca
Botucatu passa a ser cidade paulista com maior cobertura vacinal da 1ª dose contra Covid
Botucatu realiza mais uma etapa da vacinação em massa contra Covid neste sábado
Neste sábado, a vacinação ocorrerá das 8h às 17h, e se dividirá entre o Ginásio Paralímpico, que fica ao lado do Ginásio Municipal de Esportes, e o Complexo Esportivo Heróis do Araguaia, que fica no Jardim Iolanda.
Para ser vacinado, o morador precisa apresentar os seguintes documentos:
documento de identificação original com foto (RG/Passaporte, CNH ou Carteira de Trabalho);
comprovante de endereço;
declaração de residência (veja aqui como fazer).
Vacinação em massa em Botucatu contra a Covid-19 foi feita neste domingo, 16 de maio de 2021
Reprodução/TV TEM
Nesta segunda etapa, serão vacinados os cidadãos que não estavam na cidade no último domingo (16) ou que trabalharam durante todo o dia; que receberam a vacina da H1N1 há menos de 15 dias; que tiveram Covid-19 confirmada há menos de 30 dias; ou que estavam cumprindo quarentena na data da vacinação em massa.
A iniciativa é parte do projeto de estudo inédito da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), elaborado pela parceria entre a prefeitura da cidade, o Ministério da Saúde, o Governo Federal, a Unesp, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu e a Fundação Gates.
Sequenciamento genético
Após receber a vacina, o morador de Botucatu deve assinar um termo para autorizar, em caso positivo de Covid-19 depois da aplicação, os procedimentos para fazer o sequenciamento genético do vírus.
Entenda como será o sequenciamento genético das variantes do coronavírus
Essa análise do material genético de testes positivos é a principal ferramenta do estudo de efetividade. É com o sequenciamento genético que os cientistas vão descobrir se a vacina consegue reduzir tanto os casos graves da doença quanto a transmissão das variantes.
Botucatu reforça importância de assinar termo de consentimento para participar de estudo
Para autorizar, é simples e seguro: basta assinar um documento. Esse tipo de termo é comum em pesquisas e foi aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão que monitora e fiscaliza a aplicação de políticas públicas do SUS. O termo garante sigilo dos dados que só vão ser registrados pelos cientistas.
VÍDEOS: assista às reportagens da região
Veja mais notícias da região do G1 Bauru e Marília