Vacinação em Botucatu: 3 mil cadastrados não receberam dose da AstraZeneca em ação em massa


Prefeitura informou que irá analisar caso a caso e fazer uma busca ativa dos que não receberam o imunizante para concluir a vacinação de toda a população adulta. Cidade faz parte de estudo inédito da efetividade da vacina, inclusive contra as cepas do coronavírus. Botucatu (SP) continua vacinação em massa dos moradores da cidade com a Oxford/AstraZeneca
Gabriela Prado/ TV TEM
Mais de 3 mil pessoas que fizeram o cadastro para receber a dose da vacina Oxford/AstraZeneca em mais uma ação de vacinação em massa que faz parte do estudo inédito sobre efetividade do imunizante não foram vacinadas neste sábado (22).
Segundo o balanço da prefeitura, 8.573 pessoas se inscreveram pela internet para participar da ação deste sábado, mas só 5.269 moradores foram imunizados nos dois locais preparados para essa etapa de vacinação da população adulta da cidade.
Botucatu vacinou mais de 5 mil pessoas com a primeira dose da vacina AstraZeneca
Ainda de acordo com a prefeitura, o número de pessoas vacinadas nesta ação atingiu a mesma proporção da vacinação do dia 16 de maio e está dentro do esperado.
No dia 16, no chamado Dia D, foram imunizados mais de 66 mil moradores na ação que usou a estrutura das eleições do ano passado e contou com o trabalho de mais de 2,5 mil voluntários. Também durante a semana passada, mais de 2 mil estudantes da Unesp, que moram na cidade, foram vacinados no próprio campus.
Na etapa deste sábado, foram vacinados os cidadãos que não estavam na cidade no dia 16 ou que trabalharam durante todo o dia; que receberam a vacina da H1N1 há menos de 15 dias; que tiveram Covid-19 confirmada há menos de 30 dias; ou que estavam cumprindo quarentena na data da vacinação em massa.
Mais uma ação de vacinação em massa em Botucatu aplica mais de 5 mil doses da AstraZeneca
Para os moradores que preencheram o formulário e não receberam as doses será realizada uma espécie de “repescagem”. Segundo o secretário de saúde de Botucatu, André Spadaro, nesta segunda-feira (24) será feita uma reunião com a equipe da pasta para fechar os balanços e definir novas ações.
Vacinação em massa contra a Covid afeta doação de sangue em Botucatu
Infectologista orienta sobre reações à vacina da AstraZeneca
Botucatu passa a ser cidade paulista com maior cobertura vacinal da 1ª dose contra Covid
“Provavelmente vamos analisar caso a caso ao longo dessa semana e vacinar nas unidades de saúde quem eventualmente ainda não foi atendido, em especial as pessoas em quarentena e que tiveram Covid-19 recentemente”, disse.
População de Botucatu é imunizada na vacinação em massa neste sábado (22)
Gabriela Prado/ TV TEM
Ainda segundo Spadaro, será feita uma busca ativa com moradores da zona rural e também acamados que ainda não receberam dose de nenhum imunizante. Esse trabalho será realizado junto a equipe de estratégia da Saúde da Família.
A iniciativa é parte do projeto de estudo inédito da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), elaborado pela parceria entre a prefeitura da cidade, o Ministério da Saúde, o Governo Federal, a Unesp, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu e a Fundação Gates.
Vacinação em massa em Botucatu contra a Covid-19 foi feita neste domingo, 16 de maio de 2021
Reprodução/TV TEM
Sequenciamento genético
Após receber a vacina, o morador de Botucatu deve assinar um termo para autorizar, em caso positivo de Covid-19 depois da aplicação, os procedimentos para fazer o sequenciamento genético do vírus.
Entenda como será o sequenciamento genético das variantes do coronavírus
Essa análise do material genético de testes positivos é a principal ferramenta do estudo de efetividade. É com o sequenciamento genético que os cientistas vão descobrir se a vacina consegue reduzir tanto os casos graves da doença quanto a transmissão das variantes.
Botucatu reforça importância de assinar termo de consentimento para participar de estudo
Para autorizar, é simples e seguro: basta assinar um documento. Esse tipo de termo é comum em pesquisas e foi aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão que monitora e fiscaliza a aplicação de políticas públicas do SUS. O termo garante sigilo dos dados que só vão ser registrados pelos cientistas.
VÍDEOS: assista às reportagens da região
Veja mais notícias da região do G1 Bauru e Marília