Sem vagas de UTI, Santa Casa de Jaú pede ajuda para transferir pacientes: 'Chegamos ao colapso'


Referência para tratamento da Covid na região, unidade não tem mais leitos com saída de oxigênio e equipe teve que alocar pacientes no pronto-socorro, sala de sutura, consultórios médicos e outros espaços. Santa Casa de Jaú registra 175% de ocupação de leitos de UTI Covid e pede ajuda ao estado
Sem leitos de UTI disponíveis para tratar a alta demanda de pacientes com Covid-19, a Santa Casa de Jaú (SP) emitiu um comunicado nesta segunda-feira (25) pedindo ajuda para diminuir a fila de espera no hospital e até citou “colapso” na unidade.
Segundo a carta enviada pela diretoria da unidade, que é referência para o tratamento da Covid na região, a Santa Casa “está trabalhando acima do seu limite estrutural e humano”.
Santa Casa de Jaú fez carta pedindo socorro para transferir pacientes: ‘Chegamos ao colapso’
Santa Casa de Jaú/Divulgação
Nesta segunda-feira, o hospital informou que tinha 115 pacientes internados com suspeita ou com diagnóstico confirmado de coronavírus. Destes, 30 estavam no pronto-socorro e dez aguardavam vaga na UTI (veja abaixo).
“Não temos mais espaço físico, não há mais leitos com saídas de oxigênio disponível”, explica na carta.
A Santa Casa informou ainda que, devido à alta demanda de pacientes com Covid no pronto-socorro, a equipe teve que alocar pacientes na sala de sutura, sala de observação geral, consultórios médicos e sala de emergência.
Santa Casa de Jaú não tem leitos de UTI disponíveis
Santa Casa de Jaú/Divulgação
Por isso, o hospital pediu apoio do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Bauru e da Central Reguladora de Vagas (CROSS) para transferir os pacientes internados em Jaú para outras unidades, independentemente da doença.
“Não sabemos mais o que fazer, chegamos ao colapso”, admite a diretoria da Santa Casa.
Santa Casa de Jaú pede ajuda para transferir pacientes com Covid
Santa Casa de Jaú/Divulgação
A Secretaria de Estado da Saúde informou, em nota, que o DRS de Bauru recebeu o ofício da Santa Casa e “está em diálogo com gestores para garantir atendimento à população”.
A pasta disse ainda que trabalha para ativar 42 leitos na região de Bauru que vão contemplar o hospital de campanha instalado no prédio da USP, o Hospital Estadual e o HC de Botucatu.
Até segunda-feira (25), a SES informou que “a ocupação era de 86% em UTI e 61,9% na região, portanto há condições de assistir os pacientes”. Segundo a pasta, eventuais transferências inter-hospitalares e intermunicipais de pacientes serão feitas se e quando houver necessidade.
Fase vermelha
Jaú faz parte do DRS de Bauru, que foi rebaixado para a fase vermelha da quarentena na última reclassificação do Plano São Paulo. A prefeitura de Jaú publicou um decreto adequando a cidade às regras mais restritivas do plano, para evitar a disseminação da Covid no município.
Segundo o documento, não podem funcionar com atendimento ao público as atividades não-essenciais, como lojas do comércio em geral e escritórios. Já as atividades consideradas essenciais (supermercados, farmácias, restaurantes, etc) podem atender com restrições.
No caso de bares, restaurantes e lanchonetes, o atendimento deve ser feito exclusivamente por delivery e drive-thru, sem consumo no local.
De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura de Jaú nesta segunda-feira (25), a cidade tinha 6.081 casos positivos de coronavírus e 124 mortes pela doença. (Confira os números da pandemia nos 100 municípios do centro-oeste paulista.)
Sem vagas de UTI, Santa Casa de Jaú pede ajuda para transferir pacientes
Vanessa Aguiar/TV TEM
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista: