Santa Casa de Jaú improvisa corredor no pronto-socorro para atender pacientes com Covid-19


Referência na região, unidade não tem mais leitos com saída de oxigênio e equipe teve que alocar pacientes no pronto-socorro, sala de sutura, consultórios médicos e outros espaços. Diretoria fala em ‘colapso’. Santa Casa de Jaú improvisa corredor para atender pacientes com Covid no pronto-socorro
Arquivo pessoal
A Santa Casa de Jaú (SP) teve que improvisar um corredor no pronto-socorro da unidade para atender à alta demanda de pacientes com Covid-19. Até a manhã desta terça-feira (26), 23 pessoas estavam no PS aguardando por vagas nas enfermarias e outras 12 precisam de espaço na UTI.
A Santa Casa chegou a emitir um comunicado na segunda-feira (25) pedindo ajuda ao Departamento Regional de Saúde (DRS) de Bauru para diminuir a fila de espera no hospital e até citou “colapso” na unidade.
“Não sabemos mais o que fazer, chegamos ao colapso”, admite a diretoria da Santa Casa.
Santa Casa de Jaú improvisa corredor para atender pacientes com Covid no pronto-socorro
Arquivo pessoal
A TV TEM teve acesso a imagens que mostram um grande número de pacientes alocados em corredores da Santa Casa. (Veja no vídeo abaixo)
Segundo a gerente administrativa da Santa Casa de Jaú, Scila Carretero, atualmente 123 pacientes com Covid estão internados na unidade e os moradores que aguardam no pronto-socorro serão inseridos no sistema Cross para serem encaminhados para outros hospitais.
“Hoje estamos ocupando a sala de emergência, sala de sutura, consultório médico, todo o complexo do pronto-socorro está comprometido para pacientes da Covid e a nossa preocupação são as outras patologias de urgência, que nós não vamos conseguir atender devido a essa alta demanda”, explica.
Sem vagas de UTI, Santa Casa de Jaú pede ajuda para transferir pacientes com Covid-19
Scila também informou que, se novos pacientes chegarem à unidade nesta terça-feira (26), vítimas de acidentes ou outras patologias graves terão de ser atendidos no corredor do pronto-socorro.
“Nós montamos um corredor no pronto-socorro totalmente isolado porque o paciente de Covid é transmissível, então ele tem que ficar isolado. O paciente com suspeita, a gente também não pode colocar lá, eles têm que ficar todos isolados sala por sala. É isso o que a gente tem feito, o que compromete o nosso número de atendimento para outras patologias, Samu, acidentes”, afirma Scila.
Santa Casa de Jaú improvisa corredor para atender pacientes com Covid no pronto-socorro
Arquivo pessoal
Segundo a gerente, a equipe do hospital começou a perceber um número muito elevado de pacientes a partir da segunda semana de janeiro e acredita que a situação foi um reflexo das festas de fim de ano. Em relação ao oxigênio, Scila explicou que a unidade ainda não registrou falta do gás.
“Oxigênio nós temos, mas não temos ponto de oxigênio. Se começar a chegar mais pacientes do que já está, ele vai ter que ser acomodado numa cadeira com cilindro de oxigênio do lado”, explica a gerente.
Santa Casa de Jaú improvisa corredor para atender pacientes com Covid no pronto-socorro
TV TEM/Reprodução
O que diz o estado
A Secretaria de Estado da Saúde informou, em nota, que o DRS de Bauru recebeu o ofício da Santa Casa e “está em diálogo com gestores para garantir atendimento à população”.
A pasta disse ainda que trabalha para ativar 42 leitos na região de Bauru que vão contemplar o hospital de campanha instalado no prédio da USP, o Hospital Estadual e o HC de Botucatu.
Até segunda-feira (25), a SES informou que “a ocupação era de 86% em UTI e 61,9% na região, portanto há condições de assistir os pacientes”. Segundo a pasta, eventuais transferências inter-hospitalares e intermunicipais de pacientes serão feitas se e quando houver necessidade.
Fase vermelha
Jaú faz parte do DRS de Bauru, que foi rebaixado para a fase vermelha da quarentena na última reclassificação do Plano São Paulo. A prefeitura de Jaú publicou um decreto adequando a cidade às regras mais restritivas do plano, para evitar a disseminação da Covid no município.
Segundo o documento, não podem funcionar com atendimento ao público as atividades não-essenciais, como lojas do comércio em geral e escritórios. Já as atividades consideradas essenciais (supermercados, farmácias, restaurantes, etc) podem atender com restrições.
Santa Casa de Jaú improvisa corredor para atender pacientes com Covid no pronto-socorro
Arquivo pessoal
No caso de bares, restaurantes e lanchonetes, o atendimento deve ser feito exclusivamente por delivery e drive-thru, sem consumo no local.
De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura de Jaú nesta segunda-feira (25), a cidade já registrou 6.081 casos positivos de coronavírus desde o início da pandemia e 124 mortes pela doença. (Confira os números da pandemia nos 100 municípios do centro-oeste paulista.)
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista: