Referência no tratamento para Covid, HC de Botucatu tem UTI lotada e pacientes na fila de espera


Unidade atingiu recorde de ocupação nesta quinta-feira (11), com seis leitos de UTI não-Covid tendo que ser destinados para o atendimento de pacientes com a doença. Referência no tratamento para Covid, HC de Botucatu tem UTI lotada e pacientes na fila de espera
Reprodução/TV TEM
O Hospital das Clínicas de Botucatu (SP), que é considerado uma das unidades referência para o tratamento da Covid-19 no estado de São Paulo, está com todos os 30 leitos de UTI destinados ao tratamento da doença ocupados.
Por causa disso, o hospital teve que utilizar seis leitos de UTI não-Covid para suprir a demanda da região. Nesta quinta-feira (11), a unidade bateu um novo recorde de ocupação pelo segundo dia seguido, com 20% acima da capacidade do hospital.
De acordo com o diretor do HC, Cláudio Lucas Miranda, a unidade, que atende cerca de 2 milhões de pessoas, tem uma estrutura hospitalar que favorece a adaptação de outros leitos para o tratamento de Covid, com quartos isolados.
Referência no tratamento da Covid, HC de Botucatu bate novo recorde de ocupação na UTI
“A gente tem observado que muitos pacientes acabam ficando muito tempo internados, necessitando de terapia intensiva, o que nos obriga a fazer essa rotatividade de leitos. E obviamente, como a ocupação dos leitos de UTI Covid estão em 100%, a gente tem que avançar para os leitos de UTI não-Covid, e é o que a gente tem feito”, explica.
Ainda de acordo com o diretor, o hospital também adaptou o pronto-socorro referenciado para atender a demanda da região e, até o momento, tem conseguido assistir toda a população. No entanto, se preocupa com a situação das unidades de menor complexidade na região.
“A gente está com uma demanda que está se tornando insustentável na nossa região como um todo, acredito que no estado como um todo. A gente tem adaptado situações no nosso pronto-socorro referenciado, nas nossas enfermarias e UTIs”, conta Cláudio.
HC atingiu recorde de ocupação na UTI nesta quinta-feira em Botucatu
Reprodução/TV TEM
Segundo o diretor, o hospital também conta com uma fila de esperas de pacientes, já que tem que absorver as demandas de pronto-socorro da região, do pronto-socorro de Botucatu e da Cross, que é a Central de Regulação de Ofertas e Serviços da Saúde.
“Hoje a gente abriu a Cross, se eu não me engano, com mais de 60 casos em regulação, isso obviamente para a região inteira. A gente tem tido uma alta demanda de pacientes aguardando leitos de UTI e enfermaria no nosso hospital, mas a gente tem conseguido absorver grande parte dos pacientes e, aqueles que a gente não absorver, a gente consegue iniciar pelo menos o tratamento nos nossos leitos de isolamento do pronto-socorro referenciado do hospital”, pontua o diretor.
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
VÍDEOS: Assista às notícias da região