Promotor entra com ação contra Marília por falta de fiscalização do comércio


Isauro Pigozzi Filho destacou na ação que a cidade já vive colapso no sistema de saúde. A sentença dada pela justiça prevê multa diária de R$ 100 mil caso haja desobediência da cidade após a decisão. Promotor de Justiça entra com uma ação contra a cidade de Marília (SP) por descumprimento na fiscalização dos estabelecimentos na fase emergencial do Plano São Paulo
TV TEM/Reprodução
O promotor de Justiça, Isauro Pigozzi Filho entrou com uma ação contra a cidade de Marília (SP) por descumprimento na fiscalização dos comércios que não poderiam funcionar na fase emergencial do Plano São Paulo, após alguns estabelecimentos serem flagrados funcionando normalmente no município.
Pigozzi destacou na ação que a cidade já vive colapso no sistema de saúde, “com pessoas morrendo sem dignidade e direito de sobrevivência”, devido à taxa de ocupação de leitos de UTI que chega a 100%.
A ação do MP prevê multa diária de R$ 100 mil caso haja desobediência de Marília e o promotor já havia levantado a informação de que em 11 dias a determinação do Plano São Paulo ainda não tinha sido cumprida.
Consultado, o Poder Judiciário informou que a manifestação do Ministério Público está em análise pelo juiz. Já a prefeitura de Marília não se manifestou sobre o assunto.
Veja mais notícias do G1 Bauru e Marília
VÍDEOS: Assista às reportagens do centro-oeste paulista