Primeira paciente diagnosticada com Covid na região se emociona ao ver filha tomar vacina em Botucatu


Filha Vanessa Teixeira, de 41 anos, tomou a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca durante a imunização em massa deste domingo (16). Cidade participa de estudo inédito do Ministério da Saúde. Primeira paciente diagnosticada com Covid na região se emociona ao ver filha tomar vacina em Botucatu
TV TEM/Reprodução
A primeira paciente diagnosticada com Covid-19 no centro-oeste paulista ficou emocionada ao ver a filha de 41 anos tomar vacina neste domingo (16), durante a imunização em massa em Botucatu (SP).
Maria Aparecida Teixeira chegou a ficar 19 dias internada no início da pandemia e, aos 63 anos, tomou a primeira dose da Oxford/AstraZeneca no último dia 4, durante o programa de imunização dos grupos prioritários na cidade.
Primeiro caso de Covid-19 em Botucatu ganha alta sob aplausos
Arquivo Pessoal/Vanessa Teixeira
No entanto, a filha dela Vanessa Teixeira, que ainda está longe da faixa etária contemplada com a vacinação pelo plano estadual e nacional atualmente no Brasil, também pôde receber o imunizante neste domingo (16). Isso porque a cidade delas foi escolhida para um estudo inédito do Ministério da Saúde, no qual toda a população adulta será vacinada.
“Eu ‘tô’ chorando de emoção de ver minha filha, graças a Deus, é a única que eu tenho. […] Eu espero que daqui para frente a gente só tenha a agradecer, a ter esperança de cada dia melhor. Vocês que não vacinaram por favor vacinem, não tenham medo. Eu sou um milagre vivo de estar aqui podendo fazer essa declaração”, conta Maria Aparecida.
“Eu estou muito feliz. E meu milagre está aqui do lado, minha guerreira, minha mãe amada. Eu estou muito feliz, contente, esperançosa”, declara a filha Vanessa.
Mãe e filha estão vacinadas contra a Covid-19 em Botucatu
Vanessa Teixeira/Arquivo Pessoal
Outros moradores de Botucatu também contaram à TV TEM sobre a emoção que sentiram ao receberem a vacina, e uma cena inusitada também chamou atenção de algumas pessoas durante a vacinação.
O publicitário e estudante de direito Daniel de Carvalho, de 40 anos, decidiu se fantasiar de jacaré para tomar a vacina neste domingo (16). “A gente consegue transformar Brasil inteiro em jacaré em um dia se houver vontade”, comentou.
Morador de Botucatu toma vacina contra Covid fantasiado de jacaré
Arquivo pessoal
Vacinação em massa
A vacinação em massa contra a Covid-19 em Botucatu (SP) terminou com mais de 65 mil moradores imunizados neste domingo (16). O objetivo era aplicar a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca em 60 mil pessoas, ou seja, em 80% do público-alvo.
Para isso, foi montado um esquema que transformou os 45 locais de votação utilizados para as eleições de 2020 em pontos de vacinação, e 2,5 mil pessoas trabalharam como voluntárias. A ação teve apoio da Justiça Eleitoral, da OAB Botucatu e do Ministério Público.
Moradores de Botucatu fazem fila para tomar vacina contra Covid
Fernando Savioli/TV TEM
A imunização em massa começou logo cedo. Às 6h, as doses saíram da Secretaria de Saúde de Botucatu, onde ficaram armazenadas, e foram distribuídas nos locais de vacinação. A partir das 7h, começou a imunização dos 2,5 mil voluntários e, às 8h, do público em geral, dividida em faixas etárias.
Os moradores que tinham título de eleitor na cidade poderiam receber a vacina no mesmo local em que votaram na última eleição. Já as pessoas que não têm cadastro eleitoral em Botucatu, mas têm comprovante de endereço no município, foram vacinadas em quatro ginásios.
Ministro da Saúde aplica vacina contra Covid em moradora de Botucatu
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esteve presente na vacinação. Ele foi até a EMEF Cardoso de Almeida, um dos pontos de aplicação da vacina, por volta das 8h20 e, de forma simbólica, aplicou a vacina em uma moradora. (Veja acima)
Durante a vacinação, os moradores de Botucatu também puderam doar alimentos. Caminhões estavam espalhados pela cidade para arrecadar os mantimentos, que serão encaminhados para entidades e distribuídos para famílias carentes.
As Forças de Segurança de Botucatu também montaram um esquema para o dia da ação, e todo o efetivo dos policiais civis, militares e GCMs esteve nas ruas neste domingo (16).
Segundo a polícia, se alguém apresentasse documento falso para tomar vacina seria responsabilizado criminalmente e, dependendo da situação, poderia ser preso em flagrante. No entanto, de acordo com a PM, a vacinação foi tranquila e não houve intercorrências.
Próximas ações
Alguns moradores não tomaram a vacina contra a Covid-19 durante a imunização em massa (veja abaixo).
Essas pessoas tiveram que se cadastrar no site Vacina Já e também no “pré-cadastro vacinal” da prefeitura. O cadastro no site da prefeitura continua aberto para esse público que ainda não tomou a dose e também não fez o cadastro:
Moradores que se enquadram nas regras do Dia “D”, mas não estavam em Botucatu na data da vacinação em massa;
Moradores que se enquadram nas regras do Dia “D”, mas tomaram a vacina da gripe (H1N1) em um período inferior a 15 dias da data de vacinação em massa;
Pessoas que não se enquadram nas regras do Dia “D”;
Moradores que tiveram Covid-19 no prazo de 30 dias antes vacinação.
Nesta segunda-feira (17), a prefeitura vai informar essas pessoas sobre o procedimento que deverão fazer para serem imunizados entre os dias 18 e 22 de maio.
Os universitários que moram na cidade, mas não têm comprovante de endereço em seu nome, também serão imunizados, mas em uma ação exclusiva que ainda não tem data definida.
*Com informações de Gabriela Prado, Gabriela Dias e Adolfo Lima/TV TEM.
VÍDEOS: assista às reportagens da região

Veja mais notícias da região do G1 Bauru e Marília