Na fase vermelha, prefeitura publica decreto que libera apenas serviços essenciais em Marília


Com alta taxa de ocupação nos leitos de UTI para Covid, prefeito informou que cidade ‘não tem condições de fazer concessão ou flexibilização’. Novas regras passam a valer nesta segunda-feira (18). Comércio em Marília, no interior de São Paulo
TV TEM/Reprodução
A prefeitura de Marília (SP) publicou neste domingo (17) um decreto que coloca a cidade na fase mais restritiva do Plano São Paulo. Rebaixada para a fase vermelha na última classificação do governo estadual, apenas serviços essenciais podem funcionar no município a partir desta segunda-feira (18).
Após a reclassificação na sexta-feira (15), o prefeito Daniel Alonso (PSDB) já havia anunciado que iria “cumprir à risca” as determinações da fase mais restritiva do plano estadual de flexibilização da quarentena decretada por conta da pandemia de coronavírus.
Confira os números da pandemia nas regiões de Bauru e Marília
Marília confirma que vai cumprir com rigor fase vermelha do Plano SP
Durante o anúncio, Alonso admitiu que a cidade “não tem a mínima condição de fazer concessões ou flexibilizações” ao plano estadual. O prefeito se referia tanto ao avanço no número de casos e de mortes como à alta taxa de ocupação da UTI Covid nos hospitais locais.
Antes de ser rebaixado para laranja, O Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília estava na fase amarela do Plano São Paulo desde o começo de setembro.
A região tinha avançado para essa fase junto com Bauru no início de agosto, mas foi rebaixada novamente 15 dias depois.
Atualização do Plano SP na sexta-feira (15)
Reprodução
Novas regras
Segundo o decreto, as atividades definidas como essenciais poderão funcionar das 6h às 20h. São elas: açougues, hortifrutigranjeiros, mercados, padarias, lojas de conveniência, lavanderias, clínicas veterinárias, oficinas mecânicas, óticas, distribuidoras de gás e água mineral, entre outras.
Já postos de combustíveis, farmácias, agências bancárias, casas lotéricas e serviços postais estão autorizadas a funcionar em horário regular em Marília.
Além das orientações sanitárias como limitação de público, uso de máscara e álcool em gel disponível, o documento também recomenda que apenas uma pessoa por família acesse os serviços e que o horário das 6h às 10h seja disponibilizado para pessoas do grupo de risco.
Ainda de acordo com o decreto, restaurantes, lanchonetes e similares só poderão funcionar através de serviços de entrega, no sistema delivery e drive-thru. Também está proibido qualquer tipo de aglomeração em ambiente público ou privado.
A prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Sanitária e da Fiscalização de Posturas, vai fiscalizar o descumprimento das medidas do decreto e aplicar penalidades, como multa de R$ 5 mil, interdição ou até suspensão do alvará.
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista:
: