Mortes, chuva, acidentes e crimes: as tragédias de 2020 no centro-oeste paulista


Ano começou com o assassinato da menina Emanuelle em Chavantes e mais uma vez o verão foi marcado com grandes tempestades que causaram destruição e mortes. Retrospectiva 2020: as tragédias que marcaram o ano no centro-oeste paulista
Arquivo pessoal; TV TEM/ Reprodução
Além da pandemia do coronavírus, que fez de 2020 um ano diferente de todos os outros para todo mundo, o ano também foi marcado por tragédias no centro-oeste paulista.
Mortes causadas pela chuva, acidentes, homicídios, assaltos a banco e outros crimes foram destaques nesse ano.
Na primeira reportagem da Retrospectiva 2020 no centro-oeste paulista, o G1 reuniu as principais notícias desses temas.
Caso Emanuelle
Emanuelle de 8 anos foi morta a facadas por vizinho, em Chavantes
Reprodução/Facebook/TV TEM
O ano de 2020 começou com um crime que chocou a região centro-oeste paulista. Emanuelle Pestana de Castro, de apenas 8 anos, foi morta com 13 facadas em Chavantes. A menina sumiu em 10 de janeiro, quando saiu de casa para brincar em uma praça.
Três dias depois, o vizinho da família, Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, confessou que matou Emanuelle por vingança contra a mãe dela. Ele indicou onde havia deixado o corpo da menina.
Aguinaldo foi autuado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, e levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cerqueira César após audiência de custódia. Na manhã do dia 15 de janeiro, ele foi encontrado morto na cela com um lençol enrolado no pescoço.
Segundo o delegado responsável pelo caso, Gabriel Salomão, o inquérito sobre a morte de Emanuelle foi concluído e encaminhado ao Ministério Público, que pediu o arquivamento diante da morte do acusado.
Laudo aponta que Emanuelle morreu por hemorragia aguda em decorrência das facadas
Chuva, destruição e mortes
Trechos da Marechal Rondon (SP-300) foram fechados por conta da chuva em Botucatu
Arquivo pessoal
A chuva voltou a causar mortes na região em 2020. Em fevereiro, as regiões de Botucatu e Marília foram atingidas por tempestades que causaram estragos nas cidades e também nas rodovias. Sete pessoas morreram em decorrência do temporal.
Três delas eram da mesma família. O casal Maria Cristina Infante Ferre e Lourival Ferre seguiam de carro com a irmã de Maria Cristina, Silvia Infante, para uma consulta médica no dia 10 de fevereiro quando foram surpreendidos pela enchente provocada pelo Rio Caprivari, em Botucatu, que arrastou o veículo. Os corpos foram encontrados em Vitoriana, distrito de Botucatu no dia seguinte.
Veja quem são as vítimas da chuva no interior de São Paulo. Mortes em Botucatu, Marília, Júlio Mesquita e Araçariguama
Reprodução
Ainda em Botucatu, a chuva abriu uma cratera na Rodovia Marechal Rondon. O motorista de caminhão, Epaminondas Macedo Souza, teve o veículo engolido. O corpo dele foi encontrado perto do veículo a uma distância de mais de um quilometro de onde o buraco se abriu.
A cratera na Rondon fez mais duas vítimas já nos dias seguintes a chuva. O motorista de um ônibus e de um caminhão não viram os desvios da obra de recuperação do trecho e acabaram caindo no buraco.
Em Marília, os estragos na Rodovia Leonor Mendes de Barros causaram a morte de um funcionário da concessionária que administra a via. O carro em que Cláudio Góes, de 59 anos, estava e um caminhão que carregava bebidas também foram “engolidos” pela cratera. Cláudio não resistiu aos ferimentos e morreu. Já o caminhoneiro não se feriu.
Caminhão invade trecho interditado e cai em cratera que se abriu após chuva em Botucatu
Arthur Neves/TV TEM
Já em dezembro, novas tempestades foram registradas e uma motociclista morreu após ter a moto arrastada pela enxurrada em Barra Bonita no dia 6. Lígia Rodrigues estava em uma moto quando foi arrastada pela enxurrada até o córrego que passa pela Avenida Caio Simões. O corpo da vítima foi localizado pelos bombeiros de Jaú (SP) por volta das 21h já no Rio Tietê, onde deságua o Córrego Barra Bonita.
A tempestade causou outros estragos na cidade. Além do Córrego Barra Bonita ter transbordado na Avenida Caio Simões, a Avenida Pedro Ometto também foi tomada pelas águas, que invadiu alguns estabelecimentos comerciais e casas próximas ao córrego. Uma rotatória da cidade também foi destruída pela força da água.
Mulher morre após ser arrastada de moto por enxurrada em Barra Bonita
Arquivo pessoal
Outro fenômeno climático que chamou a atenção dos moradores da região foi a tempestade de areia em agosto desse ano. A densa nuvem de poeira deixou as ruas de municípios, como Palmital, Gália, Tarumã, Campos Novos Paulista e Cândido Mota (SP), praticamente sem visibilidade na tarde do dia 13 de agosto.
Segundo o Instituto de Pesquisas Meteorológicas (IPMet), da Unesp de Bauru, o fenômeno foi causado por uma frente fria que estava se deslocando sobre o Paraná e que provocou reflexos na região, especialmente com ventos fortes.
Tempestade de areia ‘fecha o tempo’ e atinge cidades do centro-oeste paulista
Agências atacadas em Ourinhos e Botucatu
Moradores são empurrados por criminosos armados durante ataque a bancos em Botucatu
Reprodução
Em maio e julho, os moradores de Ourinhos e Botucatu viveram momentos de pânico em ataques semelhantes a agências bancárias.
Em Ourinhos, os criminosos atacaram uma agência do Banco do Brasil no dia 2 de maio e destruíram uma base da PM durante a fuga. Moradores foram feitos reféns e a mãe de um deles, que foi usado com escudo humano amarrado no teto do carro, relatou momentos de terror durante a ação da quadrilha. Outras duas pessoas ficaram feridas, mas sem gravidade. Os criminosos fugiram e o caso é investigado pela Polícia Civil de Ourinhos com apoio do DEIC de Bauru. A agência retomou o atendimento três dias depois.
Bandidos levaram pânico a moradores de Ourinhos na madrugada deste sábado (2)
Reprodução
Em julho, foram os moradores de Botucatu que viveram uma noite e madrugada de terror. Houve troca de tiros e dois policiais ficaram feridos no confronto que assustou a população. Algumas casas foram atingidas pelos tiros e os criminosos chegaram a invadir imóveis e fazer moradores reféns.
Além dos policiais feridos, um homem morreu. Segundo a polícia, ele seria suspeito de participar da ação, mas a família contesta essa versão. O alvo dos criminosos era a agência da Caixa Econômica Federal, mas outras duas agências foram atingidas por estilhaços dos explosivos.
Parte do dinheiro foi recuperada e 15 pessoas foram presas suspeitas de participar do crime, entre elas um dos suspeitos de chefiar a quadrilha junto com o irmão.
Criminosos causaram pânico em Botucatu durante ataque a agências; uma delas foi explodida
TV TEM/ Reprodução
Pedofilia e violência contra a mulher
Em março, um professor foi preso em Assis durante uma operação de combate a divulgação de material pornográfico envolvendo crianças. Nas investigações, a polícia encontrou mensagens de Whats App em que o suspeito se passava por uma mulher e oferecia a filha em troca de dinheiro.
Ele passou a ser investigado após um homem registrar um boletim de ocorrência denunciando à polícia que uma mulher que conheceu em um site de relacionamento começou a perguntar se ele tinha atração sexual por crianças e a enviar fotos de uma criança nua e outras em traje de banho.
O homem atuava em uma função administrativa na secretaria municipal de educação e também era professor na rede estadual.
O ano de 2020 também foi marcado por casos de violência contra a mulher. Um dos casos aconteceu em julho em Bauru. Uma jovem surda foi agredida pelo companheiro e as agressões foram filmadas. A vítima de 19 anos registrou boletim de ocorrência, mas o suspeito não foi preso.
Jovem surda é agredida pelo companheiro em Bauru
A jovem conseguiu uma medida protetiva por meio da Delegacia de Defesa da Mulher de São Manuel, onde a família da vítima mora, e o caso foi encaminhado para investigação em Bauru.
Um dos casos de maior repercussão no centro-oeste paulista em 2019, o assassinato da jovem Mariana Bazza em Bariri, teve um desfecho em 2020. O acusado do crime, Rodrigo Pereira Alves, foi condenado a 40 anos de prisão pelos crimes de latrocínio, estupro e ocultação de cadáver.
A sentença foi determinada em agosto deste ano, quase um ano após o crime que aconteceu em setembro de 2019. Rodrigo permanece preso na penitenciária de Serra Azul, onde deve cumprir a pena. O Ministério Público recorreu a Justiça pedindo o aumento da pena, o que está ainda sendo analisado pelo Judiciário.
Mariana Bazza, de 19 anos, foi encontrada morta após desaparecer em Bariri
Facebook/Reprodução
Nesse ano Mariana também recebeu uma homenagem da Câmara e prefeitura de Bariri. A Casa da Mulher, serviço que irá dar apoio às mulheres vítimas de violência, levará o nome da jovem. O local deve ser inaugurado em janeiro de 2021.
Os feminicídios também estamparam o noticiário de 2020 na região. Entre os casos de maior repercussão está o assassinato de uma adolescente de 16 anos que foi agredida e morta em Guarantã, na casa onde morava com o namorado de 21 anos. Breno Sanches Vargas confessou que matou Rosângela Maria dos Santos após uma discussão por causa de uma suposta traição.
No entanto, a família da vítima alega que eles brigavam muito e que Rosângela estava querendo se separar e Breno não aceitava o fim do relacionamento. O suspeito teve a prisão preventiva decretada e caso segue em investigação.
Imagens de circuito de segurança registraram outro caso de feminicídio na região. Bruna Giovana da Silva, de 24 anos, foi morta a facadas pelo ex-marido na frente do filho do casal no dia 12 de dezembro em Bauru. Luiz Antônio de Araújo Félix, de 26 anos, foi preso no dia seguinte após o carro em que ele estava ter sido localizado em uma estrada do bairro Val de Palmas.
Nas imagens do circuito, é possível ver que Bruna estava de mãos dadas com filho de apenas 4 anos quando foi abordada pelas costas pelo ex-marido que deu várias facadas nela. A jovem ainda tenta se levantar, mas depois cai em uma praça em frente ao prédio onde morava com o filho. Segundo uma prima de Bruna, ela se mudou para o prédio depois de sofrer agressões e tinha uma medida protetiva contra o suspeito do crime.
Câmera flagra momento em que ex-marido mata mulher a facadas em Bauru
Outro crime bárbaro investigado pela polícia é o da morte de uma família em Dois Córregos. Um casal e o filho de 2 anos foram encontrados mortos com sinais de tiros na casa onde moravam. Segundo a polícia não há evidências de invasão. A polícia trabalha com a hipótese de que Luan Victório Calchi, de 30 anos, matou a esposa Vanessa Thiago Custódio, de 29, e o bebê Pietro e cometeu suicídio em seguida.
Casal e bebê são encontrados mortos com marcas de tiros dentro de casa em Dois Córregos
Arquivo pessoal
Violência policial
Polícia investiga vídeo em que jovem negro é abordado em SP
Redes sociais
Dois casos de violência policial tiveram grande repercussão nesse ano. Em julho, imagens que mostram policiais agredindo um jovem negro em João Ramalho viralizaram nas redes sociais e levaram a Polícia Militar promover mudanças na abordagem de suspeito com a proibição do uso do chamado “mata-leão”.
Em entrevista ao G1, Rodrigo Ramos, de 20 anos, disse que estava de moto voltando para trabalho em uma granja após o horário de almoço e como não tinha habilitação ao ver a viatura decidiu retornar para casa. Mas, os policiais viram a moto na frente da casa e entraram no imóvel para fazer a abordagem.
No vídeo que viralizou nas redes sociais, os policiais imobilizaram Rodrigo com um “mata-leão” e o arrastam para fora da casa em meios aos gritos de outras pessoas que estavam na casa e que avisavam que ele não estava conseguindo respirar. O jovem não contestou o fato de dirigir sem CNH, mas reclamou da abordagem violenta.
Polícia investiga abordagem de PMs que deram ‘gravata’ em motociclista negro
Já a PM, informou que os policiais passaram a seguir a moto depois de ver, durante fiscalização de rotina, que o veículo estava sem placas e que deram o sinal de parada que não foi obedecido pelo motociclista. Uma sindicância foi aberta para apurar a conduta dos policiais.
Já em dezembro, um homem, também negro, foi agredido por policiais também durante uma abordagem em Arealva. Um vídeo que mostra as agressões também viralizou na internet.
O homem contou à TV TEM que a agressão ocorreu durante uma abordagem por causa do documento do carro atrasado e falta de CNH. Ele disse ainda que acreditava que foi agredido pelo fato de ser negro, já que as infrações de trânsito não seriam motivo para a abordagem violenta.
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a Polícia Militar iria analisar as imagens para identificar os policiais envolvidos, apurar as circunstâncias dos fatos e tomar as medidas cabíveis.
Vídeo flagra PMs agredindo homem negro em Arealva
Cadeirante arremessado
Cadeirante foi jogado do viaduto no centro de Bauru
Alisson Negrini / TV TEM
Violenta foi também a morte de um andarilho que era cadeirante e foi jogado por outro homem do Viaduto da Rua 13 de maio no centro de Bauru. Luiz Antônio Barreto era conhecido dos comerciantes da área central da cidade. Dois dias antes, quando completou 42 anos, uma lojista que sempre levava café para o morador de rua fez um bolo para ele.
Segundo um sobrinho de Luiz, ele vivia nas ruas devido a problemas com o vício de álcool e drogas. Ele havia perdido as pernas em um acidente de trem há 14 anos e de acordo com Maycon Barreto, o tio não teve como se defender do agressor. Luiz foi jogado de uma altura de 10 metros, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.
O suspeito do crime foi preso horas depois e a polícia trabalha com a hipótese de tentativa de assalto.
Cadeirante Luiz Antônio Barreto jogado de viaduto havia comemorado aniversário dois dias antes em Bauru
Facebook/Reprodução
Língua cortada
Em Quatá, a dona de um cachorrinho registrou boletim de ocorrência de maus-tratos depois que o animal voltou de uma clínica veterinária com a língua cortada. O caso ganhou repercussão nas redes sociais depois que a dona publicou um desabafo nas redes sociais.
A Polícia Civil de Quatá instaurou um inquérito para apurar um possível caso de maus-tratos e a dona do estabelecimento compareceu à delegacia para prestar esclarecimentos.
Dona registra BO após cachorro voltar de clínica veterinária com a língua cortada em Quatá
Arquivo pessoal/Viviane Celestino
Acidentes
Polícia procura motorista envolvido em acidente com morte de motociclista em Jaú
Em 2020, o trânsito foi violento na região. Foram registradas mortes em graves acidentes e também flagrantes que acabaram repercutindo na internet.
Em Jaú, o acidente que causou a morte de uma jovem de apenas 19 anos foi registrado por câmeras de segurança. A moto que Letícia Costa dirigia foi atingida por um carro que vinha na direção contrária e invadiu a pista.
O motorista, que tem antecedentes criminais e tinha saído da cadeia meses antes, fugiu do local sem prestar socorro. Letícia morreu no local e garupa, uma jovem também de 19 anos foi internada com ferimentos graves.
Letícia Costa, 19 anos, pilotava moto quando sofreu o acidente em Jaú
Arquivo Pessoal
O motorista, João Otávio Denadai, de 28 anos, se apresentou na polícia 5 dias depois do acidente e foi indiciado por homicídio culposo e lesão corporal culposa, quando não há intenção. Ele é investigado em liberdade.
Em Quintana, pai e filho de 3 anos morreram em um acidente entre uma picape e um caminhão na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros no dia 30 de outubro. A mulher da vítima e mãe do menino dirigia o carro e teve ferimentos graves. Os corpos de Fernando José Ribeiro, que tinha 34 anos, e Matheus de Oliveira Bezerra, foram enterrados em Pompeia onde a família morava.
Pai e filho de 3 anos morrem em acidente entre picape e caminhão em rodovia de Quintana
João Trentini/Divulgação
Outros acidentes ganharam repercussão pelas imagens de circuito de segurança que flagraram as batidas, mas felizmente ninguém se feriu nessas ocorrências.
Em Assis, uma motorista teve um prejuízo de R$ 4 mil depois de perder o controle do veículo e derrubar várias motos em frente a uma loja. O “strike” foi registrado pelas câmeras de segurança no dia 7 de outubro.
A motorista derrubou 14 das 40 motos que estavam estacionadas em frente à loja que vende artigos para motociclistas. O dono da loja disse que a mulher contou que tentou desviar de um motociclista e acabou atingindo e derrubando os veículos.
Carro derruba várias motos estacionadas em Assis
Arquivo Pessoal
E em São Manuel, o “strike” foi contra um muro de um galpão. O flagrante do circuito de segurança mostra o momento em que o carro vem em alta velocidade, derruba o muro e invade o galpão.
Segundo a Polícia Civil, o motorista de 49 anos foi autuado por embriaguez ao volante e dano ao patrimônio. Ele chegou a ser detido, mas pagou fiança de R$ 1 mil e foi liberado.
Carro em alta velocidade derruba muro e invade galpão em São Manuel
Despedidas
Professor e jurista Damásio de Jesus morreu na madrugada desta quinta-feira, em Bauru
Divulgação
O ano também foi de despedidas de pessoas famosas não só no centro-oeste paulista, mas também em todo o país. Em fevereiro, o jurista Damásio de Jesus morreu aos 84 anos enquanto dormia.
A morte dele teve repercussão nas redes sociais e no meio jurídico. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes postou em seu perfil no Twitter que Damásio deixou “um enorme legado para a história do Direito Penal brasileiro”.
O jurista nasceu em Cerquilho, mas viveu muitos anos em Bauru, onde fundou o complexo educacional que leva o seu nome. Familiares e amigos prestaram homenagens no velório e enterro de Damásio no dia 13 de fevereiro.
Familiares, amigos e alunos se despedem do jurista Damásio de Jesus
Figura importante na música sertaneja de raiz, o cantor João Mulato morreu aos 69 anos em abril deste ano. De acordo com a família do cantor, ele fazia tratamento contra um câncer há um ano e morreu no Hospital Estadual.
João Mulato nasceu em Minas Gerais e morava há 12 anos em Bauru. Ele era bastante conhecido pelo sertanejo raiz e sucessos com a dupla Douradinho, com quem lançou o último trabalho em 2012.
O ano também foi de despedida da Dona Antônia, a simpática mãe do ex-goleiro Marcos, que defendeu o Palmeiras entre 1992 e 2012 e a Seleção Brasileira na conquista do pentacampeonato em 2002.
Antônia Reis tinha 83 anos. Ela morava em Oriente, cidade natal do ex-goleiro, e morreu no dia 29 de novembro na Santa Casa de Marília após passar por uma cirurgia no fêmur. Marcão se despediu da mãe com uma homenagem em seu perfil no Instagram.
Ex-goleiro Marcos lamenta perda da mãe nas redes sociais
Instagram/Reprodução
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.
Veja mais notícias do centro-oeste paulista: