Marília endurece fiscalização contra descarte irregular


Flagrantes de crimes ambientais podem ser denunciados pelo 0800-7766111 e na secretaria do Meio Ambiente. Campanha de educação ambiental esclarece dúvidas da população sobre destinação correta de materiais inservíveis no Ecoponto
Prefeitura de Marília/Divulgação
O descarte irregular de todo tipo de material em áreas públicas é considerado crime ambiental, passível de aplicação de multa entre outras sanções. Em Marília, a prefeitura, por meio da secretaria do Meio Ambiente e de Limpeza Pública, tem intensificado a fiscalização com o objetivo de reduzir esse tipo de ação para evitar queimadas e proliferação de insetos nocivos, como mosquito da dengue, por exemplo.
O trabalho de prevenção e as campanhas de educação ambiental visam prevenir atos criminosos contra o meio ambiente, levando orientação à população sobre as consequências causadas pelos descartes incorretos e queimadas urbanas.
O primeiro EcoPonto de Marília, localizado na zona sul, foi entregue no ano passado, permitindo dar destinação ambientalmente correta a cada tipo de material descartado. Para este ano, a prefeitura planeja construir outros três Ecopontos para contemplar os moradores de todas as regiões da cidade.
Segundo explica o chefe de divisão do Meio Ambiente, Juliano Bataglia, o Ecoponto na zona sul recebe todos os tipos de materiais inservíveis como galhos, móveis, pneus, resíduos da construção civil em pequenas quantidades, e demais itens que não são recolhidos pela coleta de lixo domiciliar.
“Ainda temos a Logística Reversa, que devolve aos revendedores produtos altamente nocivos ao meio ambiente como pilhas, lâmpadas e baterias. Infelizmente, temos em nossa cidade alguns cidadãos alheios ao bom convívio social, que insistem em descartar esses materiais em qualquer área e colocam em risco a saúde da população, contaminando o solo e o lençol freático”, ressalta ele.
O descarte irregular cria ambiente propício para a reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre amarela e chikungunya, e favorece a reprodução de escorpiões, ratos, baratas, cobras e demais animais nocivos à saúde. Bataglia reforça a postura firme da prefeitura em coibir essas atitudes.
“É inaceitável que em nossa cidade, com tantos pontos de descartes oferecidos pelo poder público, ainda haja pessoas que prefiram colocar os demais cidadãos em risco”, afirmou Juliano Bataglia.
Denúncias
O secretário municipal do Meio Ambiente e de Limpeza Pública, Vanderlei Dolce, orienta a população para fazer as denúncias através da Ouvidoria Geral do Município, pelo telefone 0800-7766111, ou entrando em contato pelo telefone 3408-6700, para que colaborem com a fiscalização e ajudem a manter a cidade mais limpa, evitando riscos à saúde e ao meio ambiente.
“A participação da população é muito importante. Já recebemos diversas denúncias, inclusive com filmagens e fotos, que ajudaram a identificar e multar àqueles que não respeitam a sociedade. Manter a cidade limpa é responsabilidade da prefeitura juntamente com a participação popular. Fazemos nosso trabalho, mas precisamos que todos mantenham a cidade em condições adequadas para melhorar nossa qualidade de vida e preservar nosso meio ambiente”, disse o secretário.
Nesta semana, através de denúncia com fotos e filmagens realizadas por populares, a fiscalização autuou um cidadão em R$ 667,98 pelo descarte incorreto de resíduos em área pública próxima ao Parque do Povo.
“Penalidades assim são aplicadas quando não conseguimos diálogo com o infrator. Neste caso, mesmo sendo filmado, ele insistiu no descarte, prejudicando o coletivo. O que nos chamou a atenção é que o descarte foi realizado a três quadras do Ecoponto Sul. Recebemos essa atitude como uma grande ofensa à população mariliense, que é formada por cidadãos de bem, que lutam diariamente para honrar seus compromissos e cumprir suas obrigações. Não é justo uma pessoa sair de sua casa, em seu automóvel, e descartar lixo na porta de terceiros, que muitas vezes estão trabalhando e não conseguem identificar o infrator. Estamos intensificando a fiscalização ambiental e contamos com o apoio da população para mudarmos essa cultura errada de descarte incorreto dos resíduos e das queimadas urbanas”, afirmou Vanderlei Dolce.
Ecoponto Sul
O Ecoponto Sul localiza-se na rua Joaquim Dias, ao lado do Complexo de Trânsito, no bairro Nova Marília, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e sábados, domingos e feriados, containers ficam disponibilizados em área anexa para receber os materiais.
Diversos tipos de materiais podem ser descartados no ecoponto
Prefeitura de Marília/Divulgação
Quer saber tudo o que acontece na cidade? Confira mais notícias de Marília aqui.