Justiça Eleitoral cadastra voluntários para ajudar na vacinação em massa contra Covid em Botucatu


Cidade com 150 mil habitantes vai participar de estudo inédito sobre a eficácia da vacina Oxford/ AstraZeneca. Voluntários vão fazer triagem da documentação dos moradores e terão prioridade na imunização. Botucatu participa de pesquisa inédita de vacinação em massa contra a Covid-19
Prefeitura de Botucatu/Divulgação
A Justiça Eleitoral de Botucatu (SP) começou, nesta terça-feira (4), um cadastro de voluntários para ajudar na vacinação em massa contra a Covid-19. A cidade está participando de um estudo inédito do Ministério da Saúde sobre a eficácia da vacina Oxford/AstraZeneca e toda população adulta será imunizada.
Segundo a prefeitura de Botucatu, quem trabalhou nas eleições de 2021 pode se candidatar. Os voluntários terão que fazer a triagem da documentação apresentada para que o morador seja encaminhado para a vacinação.
Botucatu foi a 1ª da região a confirmar caso de Covid e viralizou com drive-thru em shopping
‘Objetivo é avaliar o impacto na vida real’, diz professor sobre pesquisa inédita contra a Covid
“Esses voluntários serão os responsáveis para definir quem é ou não munícipe de Botucatu. Eles serão responsáveis para verificar se ele é eleitor e se o comprovante de residência está de acordo com o que foi proposto”, explica o chefe do cartório eleitoral, Igor Ignácio.
Em Botucatu, 1,6 mil pessoas trabalharam nas eleições no ano passado, mas para a imunização em massa, a ideia é convocar 800 voluntários.
Os interessados devem enviar nome completo e CPF para o WhatsApp (14) 3814-5536 ou para o e-mail [email protected] até sexta-feira (7). O cartório está com atendimento presencial suspenso.
Vacinação em Botucatu: Justiça Eleitoral busca voluntários para fazer triagem na pesquisa
Por se tratar de trabalho voluntário, a prefeitura informou que não haverá a concessão de dias de abono, mas as pessoas que participarem terão prioridade na vacinação contra a Covid-19, que ainda não tem data definida.
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) já autorizou o uso da estrutura das eleições para ser uma das estratégias da vacinação em massa. São 45 colégios eleitorais que podem virar posto de vacina.
“Tem décadas que eu trabalho na Justiça Eleitoral e esse vai ser o mais gratificante projeto que nós vamos participar. A proposta da Justiça Eleitoral é consolidar a democracia no nosso país, mas nesse projeto em especial, nós vamos consolidar a saúde, a economia. É um prazer imenso estar participando desse projeto”, declara Ignácio.
Estudo inédito
Na pesquisa do Ministério da Saúde, que deve começar em até duas semanas, toda a população da cidade com mais de 18 anos que ainda não foi imunizada receberá as doses da vacina. Segundo a prefeitura, são cerca de 80 mil pessoas.
A prefeitura ainda está definindo quais são os critérios e a documentação que será exigida no momento da vacinação em massa, mas adiantou que um dos critérios será o comprovante de residência pelo menos dos últimos três meses.
Desde o anúncio do Ministério da Saúde sobre a vacinação em massa, o setor imobiliário de Botucatu informou que registrou nos um aumento na procura pelo aluguel de imóveis. Segundo os donos de imobiliárias, essa procura aumentou mais de 70% nos últimos dias.
A busca por transferência de título de eleitor também aumentou. Na última semana, foram 80 pedidos, enquanto a média neste período é de apenas cinco solicitações.
Além dos critérios para evitar que pessoas que não são moradoras da cidade participem da vacinação em massa, a administração municipal também está fazendo um planejamento para evitar aglomerações durante as aplicações.
Botucatu tem 22 salas de vacina e está pensando em como vai utilizá-las, além da vacinação em sistema drive-thru, de casa em casa, e com o apoio da Justiça Eleitoral.
Prefeitura de Botucatu faz reuniões sobre pesquisa de vacinação em massa contra a Covid
Entre outros pontos que já foram definidos, a prefeitura informou que vai criar a Central de Coleta de Dados, que vai funcionar junto com a Central de Monitoramento da Covid-19 que já existe no município. A ideia é facilitar a coleta dos dados para o sequenciamento genético.
“O principal objetivo é coletar dados para execução da pesquisa, dados das pessoas que testaram positivo, das pessoas que são contactantes daquelas que testaram positivo e, especialmente, do sequenciamento genético que vai ser feito”, pontua o prefeito Mário Pardini.
Pesquisa inédita em Botucatu foi anunciada na noite de terça-feira (27)
Prefeitura de Botucatu/Divulgação
*Com informações de Gabriela Prado/TV TEM
VÍDEOS: assista às reportagens da região
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília