Infectologista do HC de Botucatu faz alerta após internação de pacientes com Covid que fizeram automedicação


Agravamento do quadro da doença aconteceu pelo uso inadequado de corticoides, segundo infectologista do Hospital das Clínicas. O uso destes medicamentos na fase leve da doença pode piorar os sintomas. Automedicação causou a internação de 3 pacientes com sintomas leves de Covid-19 que foram agravados pelo uso de corticoides na semana passada em Botucatu (SP)
Eliete Soares/Viva Filmes/Divulgação
Na semana passada, três pacientes foram internados em Botucatu (SP) devido ao uso inadequado de corticoides quando ainda estavam na fase inicial da Covid-19 com sintomas leves.
Isso porque, de acordo com o infectologista do Hospital das Clínicas, Alexandre Naime Barbosa, que atende os casos, o uso deste tipo de medicamento quando o paciente ainda não está hospitalizado na fase 2 da doença, que é a fase pulmonar, pode fazer com que o vírus se dissemine mais rapidamente pelo corpo da pessoa contaminada, levando-a evoluir para um quadro mais grave que poderia ser evitado.
“O corticoide feito na hora errada, na fase leve da doença, quando o paciente ainda está nos primeiros dias de sintoma, pode favorecer com que o vírus se dissemine pelo corpo, indo principalmente para o pulmão. A maioria dos pacientes com Covid, cerca de 85% a 90%, vai evoluir para uma doença autolimitada que parece muito com um resfriado ou com uma gripe. Mas o uso inadequado do corticoide nesse grupo na fase leve pode levar o paciente com mais velocidade para a fase 2, a fase pulmonar. Agravando para um quadro que provavelmente não iria evoluir dessa forma”.
Três pacientes são internados com sintomas graves de Covid após automedicação em Botucatu
Além disso, Naime ainda alerta que é fundamental que os médicos não façam receitas para esse tipo de medicação quando o paciente ainda apresentar sintomas leves.
“O corticoide é uma importante droga que deve ser feita para paciente que está internado e precisa usar essa medicação para desinflamar o pulmão e não na fase leve. Portanto, é muito importante evitar essa medicação E também é preciso que haja consciência dos médicos de não prescrever essa medicação na fase inadequada, porque se não você pode piorar o seu paciente.”
Os protocolos para o tratamento dos pacientes com coronavírus são determinados pelo Ministério da Saúde e pela Sociedade Brasileira de Infectologia. Visto que, cada fase da doença demanda um tratamento específico, apesar deste ser um vírus novo que continua sendo estudado.
“Existem protocolos bem estabelecidos tanto do Ministério da Saúde quanto da Sociedade Brasileira de Infectologia, mesmo em âmbitos municipais em que está bem claro que corticoide não se faz na fase leve da doença, nos primeiros dias de sintomas, somente em pacientes hospitalizados que precisam de oxigênio. Mas, infelizmente, além da automedicação, muitos médicos ainda acabam prescrevendo corticoides de forma inadequada.”
O infectologista explica quais são os medicamentos conhecidos como corticoides e salienta que eles são indicados apenas para pacientes internados, visto que devem ser prescritos por um médico.
“Portanto, é um alerta que se faz aos pacientes para não usarem essa medicação nos dias em que você está só com Covid leve, essa droga deve ser restrita para uso em paciente hospitalar. Corticoide a gente conhece como dexametasona ou prednisona ou prednisolona”.
Veja mais notícias no G1 Bauru e Marília
VÍDEOS: Assista às reportagens da região