Governo de SP suspende aulas: como ficam as escolas do centro-oeste paulista


Nesta quinta-feira (11), estado suspendeu as aulas na rede estadual e recomendou o fechamento das escolas municipais e privadas. Veja como fica a situação em Bauru, Marília, Botucatu e Ourinhos. Bauru (SP) e Marília (SP) mantém retorno as aulas presenciais nesta segunda-feira (01)
Reprodução/ TV Tem
O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (11) a antecipação do recesso escolar de abril e outubro para 15 a 28 de março, período nomeado como fase emergencial do plano São Paulo de combate ao coronavírus. (Veja aqui o que muda nas regiões de Bauru e Marília)
Com isso, as aulas presenciais nas escolas estaduais serão suspensas e as unidades ficarão abertas apenas para merenda dos alunos e retirada de chips a partir do dia 15 de março.
O governo não determinou, no entanto, o fechamento das escolas municipais e privadas, mas recomendou que o fizessem. Cabe também aos municípios definirem se as unidades estaduais em suas cidades mantêm ou não as aulas presenciais.
No centro-oeste paulista, algumas cidades já tinham determinado a suspensão das aulas presenciais na rede municipal por período indeterminado, devido ao avanço da pandemia. No entanto, outras escolas mantiveram suas atividades, seguindo protocolos para evitar a disseminação da doença.
Confira abaixo como fica a situação em Bauru, Marília, Botucatu e Ourinhos.
Bauru
Escolas estaduais
Segundo o governo estadual, as aulas presenciais nas escolas estaduais serão suspensas e as unidades ficarão abertas apenas para merenda dos alunos e retirada de chips a partir do dia 15 de março. A prefeitura de Bauru informou que essas unidades não seguem determinação do município.
Municipais
Os alunos da rede municipal de Bauru retornaram às aulas no último dia 1º, com 25% da capacidade dos alunos e seguindo protocolos sanitários para prevenção da Covid-19.
Por enquanto, a prefeitura informou que a situação continua a mesma para a rede municipal e que todas as questões relacionadas ao plano estadual ainda estão sendo analisadas.
Particulares
O decreto da prefeitura de Bauru que liberou a retomada das aulas presenciais também incluiu a rede particular, mas deixava as unidades livres para decidirem a data da retomada.
De acordo com a subsede da Apeoesp de Bauru, ainda não há muitas informações sobre o que vai ser feito nas escolas particulares, mas adiantou que a decisão não precisa ser necessariamente coletiva, e a suspensão das aulas presenciais depende de cada unidade.
Por enquanto, duas escolas particulares de Bauru informaram que estão funcionando de forma presencial, seguindo os protocolos sanitários, e ainda aguardam uma decisão da Diretoria de Ensino.
Marília
Em Marília, as aulas presenciais também foram retomadas no último dia 1º, com 35% da capacidade dos alunos. A adesão às atividades presenciais não é obrigatória.
Agora, a prefeitura informou que a equipe ainda está analisando as orientações técnicas e o panorama da região para definir novas regras para as escolas, sejam elas municipais, estaduais ou particulares. Uma decisão deve ser divulgada até o final da tarde desta sexta-feira (12).
Botucatu
Em Botucatu, as aulas presenciais do Ensino Fundamental estavam previstas para retornar no dia 8 de março, mas foram adiadas por tempo indeterminado devido à situação da pandemia.
Apenas o Ensino Infantil, que retomou as aulas presenciais em 22 de fevereiro, seguiu com as salas de aula funcionando com 35% da capacidade.
Agora, após a determinação do estado, a prefeitura informou que ainda está avaliando como proceder.
Ourinhos
Em Ourinhos, a Secretaria Municipal de Educação adiou o retorno das aulas presenciais na rede municipal para o dia 15 de março. Antes, a retomada estava prevista para segunda-feira (1º).
No entanto, devido ao quadro da pandemia, a prefeitura ainda não informou se a retomada das aulas presenciais está mantida para segunda-feira (15).
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
VÍDEOS: Assista às notícias da região