Botucatu endurece fase laranja e decreta 'toque de recolher'


Medidas que valem desta quarta-feira (20) até o dia 7 de fevereiro incluem redução de horário para bares e restaurantes e proibição de circulação de pessoas em locais públicos a partir das 22h. Decreto estabelece horários limites para funcionamento de atividades comerciais
TV TEM/Reprodução
A Prefeitura de Botucatu (SP) publicou decreto que passa a valer a partir desta quarta-feira e estabelece medidas mais restritivas para algumas atividades comerciais, que até então seguiam regras da fase amarela do Plano São Paulo, apesar de a cidade ter sido rebaixada para a fase laranja na última sexta-feira (15) por pertencer à Regional de Saúde de Bauru.
Segundo a prefeitura, o decreto foi editado não apenas para regulamentar as regras da nova fase, mas por conta da preocupação das autoridades com a piora da pandemia.
Botucatu registra aumento de casos de Covid-19 e de internações, o que tem mantido em alta as taxas de ocupação de UTIs das redes pública e privada.
As principais mudanças indicadas no decreto atingem o setor de restaurantes e lanchonetes, que agora devem parar de receber clientes às 20h, podendo atender quem já entrou até 22h. Antes, esse setor podia manter as portas abertas até as 22h.
Confira os números da pandemia de Covid-19 no centro-oeste paulista
Novo decreto endurece regras da fase laranja em Botucatu
Outra alteração de impacto foi a determinação de uma espécie de “toque de recolher”, que proíbe a permanência e circulação de pessoas em locais públicos, como praças, a partir das 22h e até as 6h do dia seguinte.
O horário de 20h também serve como limite para o comércio em geral e shopping centers, enquanto o consumo de bebidas em locais público fica proibido a partir das 22h. (Confira a íntegra do decreto)
O decreto também estabelece as punições para quem descumprir as regras, que vão desde advertência até multas que podem chegar a R$ 290 mil e cassação do alvará de funcionamento. A prefeitura promete intensificar as fiscalização com seus fiscais e com ajuda da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal (GCM).
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista:
: